PT EN

23/02/2019 até 5/05/2019
MARAVILHAS COM VARIAÇÕES ACRÓSTICAS NO JARDIM DE MIRÓ - JOAN MIRÓ


Barcelona, 1893   -  Palma de Mallorca, 1983

Litografias 

Maravilhas com Variações Acrósticas no Jardim

Poemas de Rafael Alberti

 

   “Que minha obra seja como um poema musicado por um pintor “

 

A escolha do Instituto Internacional Juarez Machado para receber a exposição do genial artista catalão Joan Miró vem reforçar a missão de destino cultural desta nossa casa e contribuir na inclusão de Joinville no roteiro de relevantes eventos artísticos.

Pintor, gravador, escultor e ceramista, Miró está entre os mais notáveis e férteis artistas do século XX. Suas obras são reconhecidas em todo o mundo pelas características de espontaneidade e experimentalismo, de imaginário ilimitado e interpretação simbólica, de ebulição cromática e conteúdo poético. 

Suas criações perpassam pelos conceitos do Surrealismo, do Cubismo, do Fauvismo, referenciando ora as agruras da Guerra Civil Espanhola e da ditadura franquista, ora as puras e fantasiosas manifestações da infância. Seu ateliê, tanto em Barcelona quanto Paris, era frequentado pelos amigos pintores Picasso, Matisse, Dali, Klee, Mondrian,  os poetas Guillaume Apollinaire, André Breton, Tristan Tzara, Paul Éluard e tantos outros da mesma geração de transgressores do pensamento comum.

“Maravilhas com Variações Acrósticas no Jardim de Miró" é a homenagem literária que o poeta e dramaturgo espanhol Rafael Alberti (1902-1999) prestou ao artista amigo e conterrâneo. Os versos são inspirados na vida de Miró e sua companheira Pilar, evocando uma viagem a um jardim imaginário cheio de flores, plantas exóticas, pássaros, insetos, pequenos animais, caramujos, o sol, a lua, as estrelas, gnomos... e tudo o que mais possa se imaginar.  

Simultâneas à escrita -  como num duelo de repentistas – as imagens criadas por Miró para o mesmo tema carregam a configuração visual repleta de gestos caligráficos e hieróglifos inventados. A união criativa entre as semânticas da  Literatura e das Artes Visuais gerou esta série de litografias prensada pelas oficinas gráficas da Edições Polígrafa de Barcelona no ano de 1975.   

Estamos expondo, pela primeira vez em Santa Catarina e com objetivos didáticos, as edições de Nº 166 de uma tiragem de 225 exemplares, desenhadas e assinadas pelo artista na matriz em pedra calcária, autenticadas e impressas manualmente sobre papel nobre com elevado teor de algodão, todas advindas de coleção particular.

Em sua fase madura (tinha 82 anos quando criou estas obras) Miró gostava de comparar sua postura de artista com a de um jardineiro: aquele que cuida e experimenta para melhor criar. Seu mágico jardim acróstico propõe brincadeiras interpretativas e códigos a serem desvendados pelo olhar do espectador. O universo de Miró, entretanto, não é essencialmente infantil, mas fazendo conhecer suas obras queremos recuperar um pouco da alegria e da pureza das crianças.

                                                  Curadoria: Edson Busch Machado



Outras exposições no Instituto:



Newsletter

Cadastre-se e receba novidades.