PT EN

2/06/2015 até 30/06/2015
COLETIVO MULTICOR: INTERCÂMBIO DE IMAGENS


A paisagem, o interior, o silêncio, o movimento, a geometria, os personagens, a mulher nua, a foto do vento, a saia rodada da moça, a praia, o deserto. Estas são algumas das imagens da exposição Coletivo Multicor: intercâmbio de imagens, que abre no Instituto Internacional Juarez Machado.
A mostra foi organizada ao longo de 2014, a partir de convites. 55 fotógrafos e artistas visuais de Florianópolis foram desafiados a oferecer imagens afetivas de seus arquivos fotográficos para o Coletivo Multicor: intercâmbio de imagens. A exposição foi inaugurada na Sala Mutações do Museu da Escola Catarinense, em Florianópolis.
Os artistas apresentaram três obras de sua escolha. A professora de linguagem fotográfica do Centro de Artes da Udesc Lucila Horn fez a curadoria, selecionando uma imagem de cada um. O resultado é "uma espécie de crônica, em que por meio da fotografia cada participante interpreta o mundo, confere sentido às coisas, atribui significados por meio de mensagens visuais", escreve Lucila na apresentação.
Segundo Alexandre Freitas, do Estúdio Multicor - impressão fotográfica, empresa realizadora da mostra, a intenção é fazer coletivas periódicas, provocando visibilidade, encontro e o debate sobre a atual produção fotográfica e artística de Santa Catarina. A maioria dos participantes desta primeira coletiva é fotógrafo profissional, mas há também amadores e artistas visuais.
Claudio Brandão apresenta fotos de observação de seu arquivo capturadas em São Paulo, em que ele saiu pelas ruas fazendo fotos com uma câmera compacta. A imagem escolhida retrata a cobertura do edifício Martinelli, um dos mais antigos de São Paulo. A foto selecionada de Caio Cezar é um "falso preto e branco" em que a imagem de um banco de madeira num piso petit pavê numa praça confunde o leitor pela sutileza das cores.
A foto selecionada por Adriana Füchter não é de arquivo, foi produzida para a exposição. É uma imagem em preto e branco do mar que chega na areia de uma praia em Florianópolis. O preto e branco também está presente nas imagens de Fábio Cabral, Walmor de Oliveira e João Assumpção, mas com cenas estrangeiras. Cabral registra moças nas ruas de Milão, Walmor vai a um café em Nova York e Assumpção a um bar no porto de Copenhague, na Dinamarca.
As fotografias são assinadas e numeradas e foram sorteadas entre os 55 participantes. As reproduções são em papel fine art Hahnemühle 100% algodão, no formato 30x45cm, com garantia de durabilidade e fidelidade conforme exigências museológicas. O Estúdio Multicor é o único certificado pela Hahnemühle em Santa Catarina a emitir certificado de autenticidade.


Outras exposições no Instituto:



Newsletter

Cadastre-se e receba novidades.